Em qualquer fase ou tratamento que um roteiro se encontrar e, evidentemente, requerer qualquer tipo de colaboração, o mercado audiovisual oferece modelos de consultoria intitulada Script Doctoring ou Story Consultant. Não por acaso, reza a lenda que o termo “Script Doctor” surgiu quando Steven Spielberg falava de Steve Zaillian numa entrevista e fez uso do termo “doctor” (médico em português) para ilustrar a colaboração do roteirista em um de seus projetos. Com a indústria do cinema crescente no Brasil, o termo Script Doctoring caiu mais no agrado do mercado audiovisual do que Story Consultant.

O ofício é desenvolvido por um roteirista, escritor ou dramaturgo contratado por uma produção de cinema, televisão ou teatro para analisar, assessorar ou até reescrever um roteiro existente, obviamente que aperfeiçoando aspectos específicos. Particularidades de tudo quanto é tipo, diria. O serviço de um Script Doctoring ou Story Consultant inclui a análise do potencial da ideia, bem como um diagnóstico nos principais pontos da narrativa, tais como: estrutura, construção do logline, desenvolvimento da história, caracterização, diálogo, ritmo, temas, construção de personagens, pontos de virada da narrativa, cenas e sequências, elementos criativos de simbolismo visual, imagens e ressonância temática do caráter do crescimento, entre tantos outros elementos.

Script Doctoring ou Story Consultant?
Ana Dantas
Ajustes narrativos em etapa avançada

Evidentemente que em cada etapa do processo solicitará um recorte no olhar do roteirista contratado a fim de identificar as melhores oportunidades e caminhos para um acerto narrativo com o propósito de desenvolver ainda mais o roteiro e sugerir ajustes dramáticos. Uma completa consultoria de soluções e resoluções.

Alguns roteiros demandam foco nos diálogos, outros na estrutura, outros na construção ou desenvolvimento dos personagens. As cirurgias nas narrativas são as mais diversas. Existe um padrão para tais análises e o acerto dos elementos é inevitável para cumprir os objetivos do mercado audiovisual. E quais seriam, basicamente, estes objetivos?

Script Doctoring ou Story Consultant?
Ana Dantas
Cumprindo os objetivos…

Já de cara é fundamental que o roteiro fique dinâmico de forma geral fornecendo uma resposta emocional para o leitor ─ seja este leitor em qualquer nível que se encontre ─ que vai de um analista de roteiros de produtoras ou estúdios na indústria cinematográfica até o espectador numa sala de cinema ou no sofá de casa. Afinal, assistimos filmes para nos entreter e nos emocionar, seja pelo riso, drama, terror ou qualquer tipo de gênero que o filme difunda sua mensagem.

Outro objetivo é buscar soluções específicas para fortalecer e melhorar a escrita para a indústria audiovisual e/ou festivais, um mercado reservado, muito exigente e que cresce a cada dia em suas produções.

Script Doctoring ou Story Consultant?
Ana Dantas
Profissional previsto

As produtoras do Brasil e do exterior já preveem em seus orçamentos a contratação deste tipo de profissional (individual, equipes ou empresas) para realizar o Script Doctoring ou Story Consultant, afinal, como aprendi na New York Film Academy de Los Angeles, o roteiro está sempre se transformando no decorrer do processo e ele só tem sua versão final quando o filme é exibido nas grandes telas. Até que isto aconteça, muitas águas fluem.

O mais comum no mercado é que os profissionais contratados desempenhem a consultoria de Script Doctoring ou Story Consultant, deixando as reescritas para o roteirista, criativo originário da obra em questão. Mas existem outras possibilidades como, por exemplo, outro(s) roteirista(s) assumir(em) as reescritas de uma obra e, com isto, leva-se crédito na mesma como co-autores, pois neste caso eles deixam de ser consultores para participarem efetivamente do processo criativo.

Recentemente, eu desenvolvi uma consultoria para um roteiro de uma produtora brasileira e quando entreguei a análise com as indicações, tinha-se tantos aspectos a serem revistos que o diretor e roteirista da obra me convidou para ser co-autora da narrativa junto com ele. Então, os cenários e oportunidades nesta área se desenham de forma diversificada e cada caso é único.

Script Doctoring ou Story Consultant?
Ana Dantas
Qual a vantagem?

Ouvir uma opinião assertiva e profissional de quem entende da narrativa audiovisual antes de vender o seu projeto no mercado televisivo ou cinematográfico é salutar. Sempre e incondicionalmente! E, como tudo na vida, o todo é equilíbrio, harmonia e sensatez.

Ao contrário de alguns profissionais do mercado que exercem o Script Doctoring ou Story Consultant com ar de superioridade, é sempre salutar esclarecer que quando se realiza este tipo de consultoria, o referido profissional está apenas dando recomendações técnicas. Elas existem para aprimorar e edificar o projeto que, por si só, já é único apenas pelo fato de existir. Quando estou nesta posição, eu ofereço questionamentos e/ou outras perspectivas de olhar os caminhos narrativos, contudo, jamais “consertá-los”, pois, como criativa que também sou, entendo que quem mais conhece a individualidade de cada projeto, de onde ele parte e para onde se quer chegar é o criador da obra.

Eu já assisti a filmes produzidos que tinha tantos roteiristas envolvidos na escrita (ou reescrita) da obra que, visivelmente, a história se tornou um fiasco e sem nenhuma inovação, ineditismo ou singularidade. Prova de que a ideia original se perdeu com tantos estilos que não se conversavam entre si. Isto é mais uma confirmação da importância de o consultor equilibrar a sua análise técnica com a individualidade e intenção do autor, sem deixar que o projeto se torne mais um produto audiovisual pasteurizado.

Final Feliz!

Sugerir mudanças, mas sem impor nada. Lapidar em conjunto as ideias do autor e deixar que a decisão final sempre seja dele é outro ponto importante, afinal, mais do que qualquer pessoa, o criativo sabe o ponto de partida de sua história/aventura do protagonista e onde ele quer e/ou tem que chegar, bem como o recorte que quer dar a história. Por outro lado, é importante que o roteirista-autor sempre confie na integridade do seu projeto, sendo acessível e flexível às recomendações. Para finalizar, como eu disse em meu artigo “Ghost-writer, um fantasma oculto”, o ego de qualquer profissional tem que ser muito bem resolvido para exercer qualquer função.

Que tal ter sua história analisada de forma imparcial e profissional? Se gostou deste tipo de consultoria e quer lapidar melhor o seu roteiro, me contate e falamos melhor a respeito para que o seu projeto esteja apto a ser adquirido por uma produtora e, enfim, filmado.