Com que tipo de sentimento você já agradeceu por estar vivo hoje? Algo superficial, automático ou avassalador?

A humanidade de hoje já experiencia um novo ciclo de sua história, já que o conhecimento avançado concilia ciência e espiritualidade. Será que em outros tempos isso jamais seria possível? Quem sabe… Existe muito conhecimento das civilizações antigas que estão vindo à tona neste exato momento enquanto você lê este texto. Estamos reaprendendo a nos enxergar como parte do universo, ou seja, um ser de potência máxima e sem restrições.

Estamos dando vários saltos quânticos na evolução de nossas consciências. E o tempo, além de prosseguir, está devidamente acelerado. Isto é fato! Quando nos conectamos com nosso corpo interior, nos transformamos. E a emoção faz parte desse processo e comportamento de gratidão, pois ela é a reação do corpo à nossa mente.

A partir da física quântica várias teorias surgiram. Dentre elas a de que todos os seres humanos estão interligados, vibram com suas mentes e corações em uma só frequência. Melhor dizendo, movemos energias do universo em sintonia aos nossos corpos de luz.

E o que a gratidão representa nisso tudo?

Se somos seres energéticos aos quais influenciamos tudo o que nos rodeia. Se sabemos que o coração é o vigor mais genuíno e poderoso do amor. Será que com o comportamento de gratidão que une sentimentos positivos em boas vibrações, nós podemos manifestar e cocriar mais ainda daquilo aos quais somos agradecidos? E que tal poder exercitar essa criação dentro do escopo de uma energia genuína, sem filtros, já que o coração por si só não camufla sentimentos?

Em outras palavras, o ser humano consegue tudo o que deseja, quer e decide, dependendo de como ele direciona a sua energia.

Quando agradecemos, permitimos que o objeto da gratidão se torne uma realidade se há sentimento, pois quando praticamos esse tipo de comportamento também nos correlacionamos com os pensamentos. Assim, podemos dizer que a gratidão, certamente, sob esse ponto de vista, desbloqueia a abundância da vida.

Dentro desse contexto, ressalto, então, que a partir do momento que começamos a ser gratos pelo que temos, e, aceitando melhor o que inexiste em nosso entorno, nós passamos a ser mais felizes e de bem com a vida, pois os nossos sentimentos são igualmente resultado daquilo que pensamos.

É como se o pensamento estivesse ligado a uma energia invisível aos olhos humanos. Digo invisível, pois ainda desconhecemos o fator: enxergar o vácuo.

O conhecimento dos povos antigos está voltando em plenitude, inclusive tendo-se uma melhor percepção das realidades paralelas. Estamos também expandindo nossa capacidade de percepção do magnetismo. Para se ter uma ideia, o eletromagnetismo é tão ou mais vital na vida do ser humano que podemos sobreviver alguns dias sem alimento ou algumas horas sem água, todavia não conseguimos ficar um segundo sem corrente eletromagnética circulando em nosso corpo.

Mas e o que tem o magnetismo a ver com a gratidão?

Quando ficamos emocionados a ponto de, por exemplo, ficarmos arrepiados ou sentir nossas células em êxtase pelo nosso corpo, é porque entramos em contato com a corrente universal do magnetismo. Trata-se de uma corrente neutra, pois é a corrente da criação. Ou seja, ao nos emocionar, concebemos uma condição perfeita para apresentarmos ao universo a gratidão por algo a ser realizado. Isto é, dependendo de como a pessoa direciona a sua energia, ela consegue tudo o que é ou o que deseja manifestar. O comportamento da gratidão, neste momento, reconfigura a realidade do indivíduo que o pratica.

Pela física quântica, o corpo é um mero efeito, sem poder algum de criar. Então, quem ou o que cria? Uma série de fatores reunidos. Vale lembrar que o sentimento legítimo que emerge do coração é mais importante que o pensamento. Aproveitando o gancho, é bom que se diga que o amor é talvez a maior força do universo e os cientistas não têm instrumentos para medi-lo, assim como também ignoram definir consciência.

Segundo o escritor e pintor alemão Hermann Hesse: “Só há felicidade se não exigirmos nada do amanhã e aceitarmos do hoje, com gratidão, o que nos trouxe. A hora mágica chega sempre.” É importante evidenciar que para se conectar a esta corrente também se faz necessário que estejamos totalmente presentes no aqui e agora.

O cientista Robert Emmons, estudando os efeitos da gratidão na vida das pessoas encontrou uma série de benefícios nos indivíduos que praticam o agradecimento diariamente, tais como sistemas imunológicos mais fortes, dormem mais, bem como sentem-se com mais energia ao caminhar. Tem também maior nível de emoções positivas, sentem mais prazer e alegria pela vida, e, são otimistas. Tais indivíduos também são mais generosos, perdoam mais e são mais extrovertidos.

O time da gratidão vem aumentando a cada dia. Eu tenho que confessar que há mais de 3 anos eu gravo minha gratidão diariamente em um caderno e, desde então, sim me sinto mais positiva e feliz, independentemente da situação de vida que eu me encontre. Para fazer parte deste time, basta começar sendo grato pelo que você é hoje e, importante sempre ouvir sua voz interior, pois o que pode funcionar para algumas pessoas pode não surtir o mesmo efeito para você.

Em verdade, inexiste fórmula para desenvolver a gratidão, apenas seja integro consigo mesmo, sentindo em si e plenamente aquilo pelo qual verdadeiramente você é grato.

Agradeça e celebre a vida todos os dias, aqui e agora, hoje e sempre. Simples assim!


1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
0 Comment authors
Silêncio de ouro - Ana Dantas Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
trackback

[…] mas sei que valeu meu tempo dedicado! Agradeci, de toda forma, pois já tenho consciência de que tudo que se agradece, […]